TUDO QUE VOCÊ NUNCA QUIS SABER SOBRE OS SKINHEADS, POIS SEMPRE ACHOU QUE ERAM TODOS NAZISTAS!

Seja bem-vindo(a) à página dos SKINHEADS CEARÁ, um coletivo que agrupa principalmente skinheads, sejam eles anarquistas, comunistas, ou sem nenhuma ideologia definida, mas também outras culturas irmãs (como os mods, rude boys e punks). Possuímos em comum a paixão pelo oi!, ska e reggae; o prazer por uma cerveja gelada e um bom futebol; o sentimento classista e a revolta diante de toda e qualquer forma de discriminação e exploração. Leia mais...

20 de mai de 2009

Apresentação

O movimento skinhead do Ceará nasceu em 2003, com a fundação da RASH Fortaleza, que hoje é uma seção oficializada e reconhecida por todas as seções RASH do mundo. Em seguida, outros agrupamentos de skins e simpatizantes foram surgindo, como o SHARP e os Bootboys. Agora, todos esses companheiros se agrupam sob a denominação de “SKINHEADS CEARÁ”.

No início, fomos atacados e difamados por todos os lados: da extrema-direita à esquerda caduca. Os carecas declararam que éramos apenas uma modinha passageira de internet. Já os “pseudo-libertários donos do movimento” acusaram-nos de sermos fascistas disfarçados.

Mas esses oito anos de permanente atuação nas ruas, estádios, gigs e manifestações, vêm mostrando que somos um grupo sólido com ideais fortes (ao contrário do que ocorreu com os carecas, que praticamente nem existem mais). Nossos eventos, materiais e, principalmente, nossa atuação na luta de classes demonstram que estamos do lado da classe trabalhadora lutando contra o racismo, o machismo, a homofobia, o nacionalismo, o fascismo e contra a raiz de tudo isso, o sistema capitalista.

Nosso coletivo agrupa principalmente skinheads (anarquistas, comunistas, ou sem nenhuma ideologia definida), mas também outras culturas irmãs (como os mods, rude boys e punks). Possuímos em comum a paixão pelo oi!, ska e reggae; o prazer por uma bebida gelada e um bom futebol; o sentimento classista e a indignação diante de toda forma de discriminação a exploração.

SKINHEADS CEARÁ
Antifascismo Militante desde 2003!

Uma Breve História da Cultura Skinhead

O cultura skinhead surgiu na Inglaterra na década de 1960. Nessa época, os Rude Boys jamaicanos e os Mods ingleses conviviam nas festas, estádios e nos efervescentes bairros operários, e dessa mistura surgiram os skinheads. Portanto, a cultura skinhead está intimamente ligada, desde seu início, à classe operária e à cultura juvenil multirracial.

Depois de algum tempo, notando o crescimento do movimento na juventude, os partidos de extrema-direita tentam cooptar os skinheads para suas fileiras, e o pior, fazem com que sua juventude adotasse o visual skin. A mídia sensacionalista britânica adorou o escândalo para vender mais jornais e começou a divulgar essa imagem de skins nazistas que perdura até hoje.

No Brasil, no final dos anos 1980, certos grupos também começam a misturar idéias de direita ultra-nacionalista com o visual skin. Mas, como xenófobos que eram, rejeitaram o nome inglês (adotando a alcunha de “carecas”) e todos os traços multirraciais dos skinheads, distanciando-se completamente das origens do movimento. É por este motivo que afirmamos que os carecas não são, nem nunca foram, verdadeiros skins.

Assim como a classe operária aos poucos se dá conta do perigo que é a direita, os verdadeiros skinheads aos poucos foram começando uma reação para acabar com o fascismo dentro do próprio movimento e “limpar” a imagem dos skins. Surge, inicialmente, a SHARP (Skinheads Contra o Preconceito Racial). Em seguida, percebendo que não bastava lutar contra o racismo quando não se combatia sua origem – o capitalismo, surge a RASH (Red & Anarchist Skinheads), uma frente que unia skins anarquistas e comunistas, dando novo fôlego ao movimento.

Street Punk Oi! - O som feito pela juventude das ruas

O movimento skinhead original atingiu seu auge em 1969, e aos poucos deu uma enfraquecida. Em meados dos anos 70 o movimento apenas se encontrava em âmbitos reduzidos. Nessa época, enquanto o desemprego e a desesperança cresciam, surgia um novo estilo de música, o punk rock, que infectou as ruas e criou um estilo de vida próprio, nascendo assim os punks. Os skinheads logo se interessaram por este novo estilo musical e fizeram-se os mais fiéis seguidores junto dos punks.

O Punk Rock original logo perdeu aquele espírito de rebelião que teve ao nascer. Começou a surgir os modismos, as poses, e os punks de boutiques. Muitas bandas de punk rock degeneraram para o “new wave”, “pos punk” e outras merdas desse tipo. Foram as bandas de rua que mantiveram o sentimento proletário de inconformismo. Logo, em 77, aparece uma nova geração de grupos como Sham 69, Angelic Upstarts, Blitz, Crass, Infa-Riot, etc. O então jornalista da revista “Sounds” – Garry Bushell – foi praticamente o único a escrever sobre esta música, conhecida nas ruas como street punk ou reality punk, e denominou-a OI! inspirado na música "Oi! Oi! Oi!" do Cockney Rejects.

Garry Johnson viria mais tarde a definir o Oi! como a somatória da rebelião social punk e o radicalismo anti-burguês skin. E diferente do que muitos aqui no Brasil pensam, o Oi! não é som de careca anti-punk, pelo contrário, ele foi desde sua origem uma música que pregava a união entre punks e skins e toda a juventude "sem futuro". Tanto é que muitas bandas (como a Blitz e a Infa-Riot) eram formadas tanto por punks quanto por skins.

Informativo - Maio '09

Baixe o arquivo em formato pdf clicando AQUI ou na figura abaixo.

16 de mai de 2009

Passagem de ônibus em Fortaleza aumentará!

"Saiu o aumento das passagens de ônibus de Fortaleza. A Ettufor e o Sindiônibus entraram num acordo, durante encontro realizado nesta quinta-feira, 14, na sede da empresa gestora do transporte do município. Ficou acertado o seguinte: a passagem inteira sobe de R$ 1,60 para R$ 1,80 e a meia de R$ 0,80 para R$ 0,90. Mas esse novo preço só valerá a partir do próximo dia 25. O decreto já foi assinado pela prefeita Luizianne Lins. A "Tarifa Social", que hoje é de R$ 1,00, e é cobrada aos domingos, vai subir para R$ 1,20 (inteira) e R$ 0,60 (meia). " (Fonte: O Povo)


Manifestação contra o "possível" aumento da passagem, no dia 7 de maio (1 semana atrás).


Agora cabe aos estudantes e trabalhadores de Fortaleza responderem a mais esse ataque. Para mais informações sobre as reuniões e as próximas manifestações contra o aumento, visite o blog da Frente Contra o Aumento da Passagem e Limitação da Meia.

TODOS ÀS RUAS!
SE A PASSAGEM AUMENTAR, FORTALEZA VAI PARAR"

1 de mai de 2009

Uma Vida Rebelde

Comemoração dos aniversários do Gato Seco, Jabuti e Ferroviário A.C.
Na Kaverna do Hulk, a partir das 19hs.